Juíza Mirza Telma de Oliveira encerra atividades como desembargadora por substituição após retorno do desembargador Flávio Pascarelli

A magistrada atuou na Corte por quase quatro meses como substituta do desembargador, que precisou se afastar para tratamento de saúde.


Mirza despedidaA magistrada Mirza Telma de Oliveira Cunha, designada para exercer a função de juíza convocada para atuar como desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), em substituição ao desembargador Flávio Pascarelli Lopes, que esteve de licença para tratamento de saúde, se despediu esta semana da atividade, que exerceu por três meses e 25 dias. Servidores e desembargadores, entre eles o próprio desembargador Flávio Pascarelli, organizaram uma despedida surpresa como reconhecimento pelo empenho no trabalho realizado.

Mirza despedida2Para a magistrada, o período foi de muito aprendizado e preparação. “Foi um momento muito especial, pela confiança em mim depositada pelo desembargador Flávio Pascarelli e por todos os desembargadores, seja na Terceira Câmara Cível, no Tribunal Pleno ou nas Câmaras Reunidas. Eu ficava ouvindo atenta a explanação de cada um e se Deus quiser, esse período também foi preparatório. A equipe de gabinete do desembargador Flávio Pascarelli é muito preparada e só me resta agradecer a todos pelo apoio durante os dias em que estive desempenhando essa atividade tão gratificante”, destacou Mirza Telma.

O desembargador Flávio Pascarelli, que já participou da reunião do Pleno do TJAM nesta terça-feira (12), fez questão de agradecer à juíza Mirza, pelo trabalho realizado. "A colega Mirza conquistou a todos, servidores e desembargadores, pelo preparo jurídico e pela simpatia no trato com as pessoas. Volta a atuar na 1.ª instância, deixando saudades por aqui", afirmou Pascarelli.

Trajetória

Mirza Telma de Oliveira Cunha ingressou na magistratura no ano de 1989 e, em sua trajetória como juíza, atuou como titular das Comarcas de Santo Antônio do Içá; Beruri e Novo Airão. No interior do Estado respondeu, também, pelas Comarcas de São Paulo de Olivença, do Careiro Castanho e de Barcelos.

Em 1995, foi promovida, pelo critério de merecimento, para a Comarca de Manaus e, na capital, atuou como titular da 4.ª Vara Criminal; do Juizado Especial Criminal; da 1.ª Vara do Tribunal do Júri e, mais recentemente, da Vara de Registros Públicos e Usucapião.

Ainda em Manaus, foi por duas vezes, juíza titular no Tribunal Regional Eleitoral (na 31.ª e 40.ª zonas eleitorais) e atuou, também, como juíza da propaganda eleitoral.

No Tribunal de Justiça do Amazonas compôs, por cinco vezes, a Turma Recursal dos Juizados Especiais e respondeu pelo gabinete do então desembargador Rafael Romano (em razão de sua aposentadoria) até este ser substituído pela desembargadora Nélia Caminha Jorge.

Mirza Telma de Oliveira Cunha é formada em Direito, pela Universidade Federal do Amazonas (no ano de 1986); pós-graduada em Direito Penal e Processual Penal, pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais/Ufam; pós-graduada em Direito Civil e Processo Civil (Ciesa) e, atualmente, cursa pós-graduação em Direito Constitucional (Esmam).

 

 

Fábio Melo
Fotos: Acervo do gabinete do desembargador Pascarelli

DIVISÃO DE DIVULGAÇÃO E IMPRENSA
Telefones | (92) 2129-6771 / 99485-8526
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.