TJAM lança página da Comissão contra Assédio e Discriminação em seu portal

No espaço estão disponíveis formulários para denúncias, além de informações sobre o tema e sobre o funcionamento da Comissão.


paginadoassedio

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) lançou em seu portal oficial (www.tjam.jus.br) uma aba que direciona para a página da Comissão de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral, Sexual e Discriminação, que é presidida pela desembargadora Carla Reis. O novo canal, além de disponibilizar conteúdo informativo sobre o tema  (assédio e discriminação nas suas mais diversas formas), também coloca à disposição dos servidores, estagiários e colaboradores terceirizados do TJAM, formulários para o registro de denúncias relativas ao assunto, na aba "Notícia de fato".

A presidente da Comissão, desembargadora Carla Reis, ressalta que o objetivo da criação da página é facilitar o acesso aos formulários, garantindo o sigilo, a privacidade e até mesmo a resolução dos casos. A página vai funcionar como uma porta de entrada importante para o atendimento de eventuais casos de discriminação ou assédio, além de buscar ser um espaço de informação, de esclarecimento sobre o tema", destacou a desembargadora.

A página possui ícones que dão acesso a tópicos como: “Quem Somos” - com os integrantes da comissão; “Resoluções e Portarias”; os contatos da Comissão, além de informativos sobre cursos, palestras, entre outras atividades. Um conteúdo importante disponibilizado também na página é cartilha de conscientização contra o assédio moral, sexual e a discriminação no ambiente de trabalho (publicação que também está disponível na Intranet) e traz definições que ajudam a identifica essas práticas.

A criação da página segue as diretrizes da Resolução n.º 351, de 28 de outubro de 2020, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). que instituiu, no Judiciário, a Política de Prevenção e Combate ao Assédio Moral, ao assédio sexual e à discriminação.  Também integrou a programação das atividades alusivas à “Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação”, instituída pela Resolução n.º 450 de 12 de abril de 2022, do CNJ, na agenda permanente dos Tribunais do País.

Para o enfrentamento e a conscientização, de forma prática e didática, a respeito das questões contidas na Resolução n.º 351/2020, foi criada no âmbito do Tribunal de Justiça do Amazonas a Comissão de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral, Sexual e Discriminação, que tem como objetivo conscientizar, humanizar e coibir essas práticas antiéticas e criminosas. 

Como acessar

Na parte superior da página principal do portal, basta escolher o tópico “MENU” e depois “COMISSÃO DE ASSÉDIO E DISCRIMINAÇÃO”

Ações

No mês passado, o Tribunal de Justiça, atuando no combate a esses crimes, realizou ações alusivas à Semana, como por exemplo a publicação, em suas redes sociais Instagram e Facebook, de cards alertando para essa problemática.

Outra ação aconteceu no dia 30 de maio pela roda de conversa em alusão à “Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação - CNJ” organizada na Escola de Aperfeiçoamento do Servidor do Tribunal de Justiça do Amazonas  (Eastjam) e que contou com a participação do juiz de Direito Saulo Goes Pinto, da advogada, ativista feminina e pesquisadora na área de sexualidade e gênero, Juliana Maria Duarte Marques, e da promotora de Justiça do Estado, Karla Cristina da Silva Souza. O objetivo foi sensibilizar os (as) servidores (as) do TJAM, sobre a importância do combate ao assédio moral e sexual, e à discriminação no ambiente de trabalho.

 

Confira a atual composição da  Comissão de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral, Sexual e Discriminação:

 

Desembargadora Carla Maria Santos dos Reis, como magistrada indicada pela Presidência do Tribunal - presidente da comissão;

 

Desembargadora Onilza Abreu Gerth, como magistrada eleita entre os magistrados membros do Tribunal, a partir de lista de inscrição;

 

Juíza de Direito Luciana da Eira Nasser, como magistrada indicada pela Presidência;

 

Juiz de Direito Saulo Góes Pinto, como magistrado do interior eleito entre os magistrados da respectiva jurisdição, a partir de lista de inscrição;

 

Aline Ferreira Gomes, como servidora da Secretaria de Gestão de Pessoas (Segep);

 

Sandra Desideri, como servidora da Secretaria de Serviços Integrados de Saúde (Sesis);

 

Adma Shirley Ferreira da Silva, como servidor indicado pelo presidente da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (Resolução CNJ nº 230/2016);

 

Erzenildo de Oliveira Freitas, como servidor eleito entre os servidores efetivos do quadro, a partir de lista de inscrição;

 

Rafaela Correa Barbosa, como colaborador terceirizado;

 

Jéssica Maria Oran Lima, como servidor indicado pela respectiva entidade sindical;

 

Jéssica Fernanda Fonseca Barker, membro indicado pela Presidência;

 

Rodrigo Silva de Melo, como servidor indicado de acordo com o art.15, III, da Resolução CNJ n.º 351/2020.

 

#PraTodosVerem: na foto da matéria aparece, a partir da tela de um notebook, a página da Comissão de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral, Sexual e Discriminação do Tribunal de Justiça do Amazonas.

 

Paulo André Nunes

Imagem: Chico Batata

DIVISÃO DE DIVULGAÇÃO E IMPRENSA

Telefones | (92) 2129-6771
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

2022 - Mapa do Site
Save
Cookies user prefences
We use cookies to ensure you to get the best experience on our website. If you decline the use of cookies, this website may not function as expected.
Accept all
Decline all
Analytics
Tools used to analyze the data to measure the effectiveness of a website and to understand how it works.
Google Analytics
Accept
Decline