TJAM conclui treinamento para promover ajustes nas informações processuais que alimentam o sistema Datajud

Organizado pela Eastjam, o treinamento foi realizado por videoconferência e oferecido a magistrados (as) e diretores (as) de Varas.


TreinaO Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) encerrou nesta quarta-feira (02/06) um treinamento com o objetivo de dar conhecimento às unidades judiciais para que promovam os ajustes necessários nas informações processuais para alimentar o sistema Datajud.

O treinamento por videoconferência foi realizado pela Escola de Aperfeiçoamento do Servidor do Tribunal (Eastjam) e começou na segunda-feira (31/05), encerrando nesta quarta-feira (02/06), com participação de magistrados (as) e diretores (as) das unidades judiciárias.

O treinamento foi elaborado a partir da necessidade de observar os códigos vinculados às classes, aos assuntos e aos movimentos previstos nas Tabelas Processuais Unificadas (TPUs), bem como em atenção aos termos da Resolução n.º 331/2020 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que institui a Base Nacional de Dados do Poder Judiciário (Datajud) como fonte primária de dados do Sistema de Estatística do Poder Judiciário.

O analista judiciário e estatístico responsável pelo Núcleo de Estatística e Gestão Estratégica da Presidência do TJAM, José Edson Ferreira Nunes Júnior, disse que o treinamento foi muito proveitoso e que os participantes puderam tirar dúvidas e conhecer ferramentas que promovam melhorias na gestão dos processos judiciais.

“É um trabalho que cedo ou tarde teria que ser feito, porque é necessário ajustar os dados de nossos processos, tanto para serem listados como corretos pelo Conselho Nacional de Justiça quanto para auxiliar nas estatísticas e pesquisas internas do TJAM”, explicou Edson Júnior, que ainda destacou o esforço que está sendo feito em conjunto com as Varas para que os processos fiquem de acordo com as tabelas processuais unificadas do CNJ. Segundo ele, o esforço deve melhorar indicadores estatísticos do TJAM. 

A diretora da Divisão de Planejamento do TJAM, Márcia Rizzato, destacou a importância da iniciativa, inclusive para assegurar que não haja inconsistência na informação e na alimentação dos dados. Segundo ela, o trabalho será encerrado no dia 15 de julho, data limite para que as unidades judiciais possam fazer essas correções.

“Essa foi uma iniciativa muito importante, principalmente pela parceria da Presidência com a Corregedoria de Justiça, que reforça a necessidade da correção desses dados para que os indicadores do Tribunal de Justiça do Amazonas possam estar em consonância com a realidade. Sabemos qie é grande a produtividade das unidades judiciais e que os números nem sempre refletem essa produtividade”, destacou Marcia Rizzato.

O treinamento foi realizado após a assinatura da Portaria Conjunta n.º 3/2021, publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) de sexta-feira (28/5). A portaria teve a assinatura do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Domingos Chalub, e da corregedora-geral de Justiça, desembargadora Nélia Caminha Jorge.

 A Portaria torna obrigatória a correção de inconsistências nas classes, assuntos e movimentos constantes nos processos judiciais que estejam em tramitação na Corte. A direção do Tribunal observou a necessidade de promover os ajustes nas informações processuais que alimentam o sistema Datajud, que é a principal fonte de dados estatísticos do Judiciário.

 

 

 

 

Carlos de Souza

Foto:

DIVISÃO DE DIVULGAÇÃO E IMPRENSA
Telefones | (92) 2129-6771
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp Image 2020 06 10 at 11.27.56

banner TJAM