Magistrados aposentados passam a contar com nova sala na Sede da Corte Estadual de Justiça

Presidente do TJAM, desembargador Yedo Simões reinaugurou o espaço, que recebeu o nome do juiz aposentado Ludmilson de Sá Nogueira, falecido neste ano.


Sala O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Yedo Simões, reinaugurou nesta terça-feira (13) a nova Sala de Apoio aos Magistrados Aposentados e Pensionistas (Samap) da Corte Estadual de Justiça. O espaço foi inteiramente revitalizado e recebeu o nome do juiz aposentado Ludmilson Figueiredo de Sá Nogueira, falecido em abril deste ano. Atualmente, o Judiciário Estadual conta com aproximadamente 90 magistrados aposentados.

Sala2A Sala está localizada no térreo do Edifício Des. Arnoldo Péres – sede do Poder Judiciário Estadual – localizado na Avenida André Araújo, s/nº, bairro Aleixo (zona Centro-Sul de Manaus) e estará à disposição dos magistrados aposentados e/ou pensionistas como um espaço de apoio para quando estes se dirigirem à sede do TJAM para tratar de assuntos de interesse particular ou coletivo.

Sala4A solenidade de reinauguração do espaço ocorreu após a sessão do Pleno, nesta terça-feira (13) e teve a participação do presidente da Corte, desembargador Yedo Simões; dos desembargadores Ari Jorge Moutinho da Costa, Lafayette Carneiro Vieira Júnior, Délcio Luís Santos, Elci Simões; das juízas convocadas para atuar como desembargadoras Onilza Abreu Gerth e Mirza Telma de Oliveira e de familiares do juiz aposentado que deu nome à Sala, Ludmilson de Sá Nogueira, dentre os quais, seu irmão e desembargador aposentado (pelo TJRR) Lupercino de Sá Nogueira e do advogado e seu filho, Plínio de Sá Nogueira.

A mesma solenidade também foi prestigiada pelo presidente da Associação de Magistrados do Amazonas (Amazon), juiz Luís Márcio Nascimento Albuquerque; pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB-AM), Marco Aurélio Choy e pelo defensor público geral do Estado, Rafael Barbosa.

Inaugurada na gestão do desembargador Flávio Pascarelli, a nova Sala foi revitalizada e recentemente contou com melhorias em sua estrutura física, recebendo: pintura completa, novo mobiliário, computador e impressora novos, nova iluminação, persianas e outras providências.

Ao determinar as obras no espaço, o presidente do TJAM, desembargador Yedo Simões afirmou que o objetivo é o de oferecer suporte e apoio aos magistrados que procuraram a sede da Corte para o atendimento de demandas diversas. “Era um compromisso meu, quando assumi a gestão, em julho de 2018, adotar medidas para o bom funcionamento deste espaço, que acolhe nossos colegas aposentados e pensionistas. Estamos, portanto, com muita alegria, cumprindo mais este compromisso”, afirmou o desembargador Yedo Simões.

Em discurso, ao falar da homenagem ao juiz Ludmilson Nogueira, o presidente da Corte afirmou que o nome conferido à Sala é uma justa homenagem. “Assim como eu, muitos juízes ao ingressar na magistratura se inspiraram na conduta e na judicatura sempre correta do juiz Ludmilson, assim como em outros valorosos colegas, os quais, muitos se fizeram presente nesta solenidade e a quem nos congratulamos”, destacou o desembargador Yedo Simões.

Na mesma oportunidade, o presidente da Amazon, juiz Luís Márcio Nascimento Albuquerque afirmou que a disponibilização do espaço para os magistrados aposentados e pensionistas, na sede da TJAM, é de grande importância e simbologia “pois além de servir como um local de assessoramento, revela a importância que cada um dos magistrados aposentados têm para o Tribunal”, disse.

Em discurso de agradecimento pela homenagem destinada pelo TJAM ao seu irmão, o desembargador aposentado Lupercino de Sá Nogueira Filho, que presidiu o Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), agradeceu pela reverência realizada. “Gratidão é um dever inerente a todo ser humano e hoje, queremos manifestar nossos agradecimentos ao presidente do TJAM que nominou esta Sala como uma forma de reconhecer os relevantes serviços prestados por Ludmilson à magistratura do Amazonas”, disse.

Homenagem

Nascido em Manaus, em 19 de fevereiro de 1941, Ludmilson Figueiredo de Sá Nogueira foi servidor do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Estado do Amazonas (Ipasea), de 1960 a 1964, e da Escola Técnica Federal do Amazonas, de 1964 a 1965.

Formou-se, em 1965, pela Faculdade de Direito da Universidade do Amazonas e nomeado Juiz de Direito em 1966, atuando inicialmente nas Comarcas de Carauari, Lábrea, Codajás e Coari. Promovido à capital, atuou na 8.ª Vara Criminal de Manaus (1974); foi juiz eleitoral no Estado de Roraima (1978); juiz de Direito corregedor-auxiliar (1980); juiz eleitoral do TRE/AM (1981) e juiz de Direito da 12.ª Vara Criminal da Comarca de Manaus (1982). Aposentou-se por tempo de serviço em 1982. Posteriormente, foi nomeado desembargador no Estado de Rondônia, pelo então Governador Jorge Teixeira. 

Casado com a Sr.ª Maria Letícia Paiva de Sá Nogueira, teve dois filhos: Plínio Henrique Morely de Sá Nogueira (advogado e Conselheiro Seccional da OAB/AM) e Karla Andreia de Sá Nogueira Qurino de Souza, servidora pública federal (Tribunal Regional do Trabalho -11.ª Região).

No exercício da magistratura, Ludmilson foi atuante na Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon), cumprindo os seguintes mandatos: presidente da entidade, pela primeira vez, em 1980; vice-presidente nas gestões de 2003-2005 e 2005-2007; presidente, pela segunda vez, em 2007-2009; vice-presidente novamente, em 2009-2011 e 2011-2013; presidente, pela terceira vez, em 2013-2015, e vice-presidente na gestão 2015-2017.

 

Afonso Júnior
Fotos: Raphael Alves
Revisão de texto:Joyce Tino

DIVISÃO DE DIVULGAÇÃO E IMPRENSA
Telefones | (92) 2129-6771 / 99485-8526
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.