TJAM amplia restrição de atividades presencias nas dependências de suas unidades jurisdicionais e administrativas

Medida foi estabelecida por meio da Portaria n.º 165/2021, publicada no DJE desta segunda-feira (25).


 

FachadaO presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Domingos Chalub, determinou a ampliação das restrições das atividades presenciais no âmbito das unidades do TJAM. O detalhamento da medida consta da Portaria n.º 165/2021, disponibilizada na página 5 do Caderno Administrativo do Diário da Justiça Eletrônico desta segunda-feira (25/01).

A portaria foi editada em consonância com o Decreto n.º 43.303, baixado no último dia 23 de janeiro pelo Governo do Amazonas, o qual restringe, no período de 25 a 31 de janeiro deste ano, a circulação de pessoas em espaços e vias públicas de todo o Estado nas 24h horas do dia, como medida para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional (Espin), decorrente do novo coronavírus.

Ao ampliar a restrição da circulação de magistrados, servidores e jurisdicionados nas dependências de todas as unidades jurisdicionais e administrativas do Tribunal, no período fixado pelo Decreto Governamental, a Portaria n.º 165/2021 lista, também, os casos excepcionais.

Ficam excetuados da restrição estabelecida na Portaria n.º 165/2021, desde que observados rigorosamente os protocolos médico-sanitários de prevenção, os atendimentos urgentes realizados pela Central de Transportes; Coordenação de Manutenção da Divisão de Engenharia; Divisão de Serviços Integrados de Saúde e Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicação, que deverão funcionar em regime de plantão; os atendimentos a advogados, membros do Ministério Público, da Defensoria Pública e Procuradorias, desde que não seja possível ser realizado por videoconferência e quando imprescindíveis ao cumprimento de intimação judicial ou administrativa (art. 2.º, XXIV, do Decreto n.º 43.303, de 23 de janeiro de 2021); os serviços de controle de acesso prestados por agentes de portaria e pela assistência militar; e o serviço de motorista, que deverá funcionar em escala de revezamento.

A Portaria também cita que durante o prazo da restrição, ficam suspensos os serviços de operação de elevadores (prestados por ascensoristas); jardinagem; copeiragem; manutenção preventiva e corretiva de ar-condicionado; manutenção predial básica; obras e serviços de engenharia; serviços de limpeza; conservação e higienização. As empresas responsáveis por essas atividades e serviços deverão manter equipes de sobreaviso, para o caso de haver necessidade em acioná-las, devendo ficar responsáveis pelo transporte dos seus colaboradores.

Em relação às Centrais de Mandados, essas deverão funcionar em escala de revezamento a ser definida pelo seu coordenador, para o cumprimento exclusivo de ordens judiciais urgentes e inadiáveis, desde que observados, rigorosamente, os protocolos médico-sanitários de prevenção.

Quadro epidemiológico

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM), por meio do Boletim Diário de Covid-19, Edição de n.º 296, publicado no domingo (24), 1.152 novos casos de covid-19 foram registrados nessa data, totalizando 249.713 casos da doença no Estado.

 

 

Jéssica Rebello

Foto: Raphael Alves

Revisão de texto: Joyce Tino

DIVISÃO DE DIVULGAÇÃO E IMPRENSA
Telefones | (92) 2129-6771 
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Save
Cookies user prefences
We use cookies to ensure you to get the best experience on our website. If you decline the use of cookies, this website may not function as expected.
Accept all
Decline all
Analytics
Tools used to analyze the data to measure the effectiveness of a website and to understand how it works.
Google Analytics
Accept
Decline