|LANÇAMENTO DE OBRA| ESMAM promove sessão de lançamento do livro “Senhoras da Justiça”, no Dia Internacional da Mulher

De autoria da desembargadora Graça Figueiredo, a obra ganha uma segunda edição, que foi ampliada para incluir personalidades femininas que se destacaram, além da Magistratura, em outras Carreiras Jurídicas.

A Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam) realizará no próximo dia 8 de março, às 15h (horário de Manaus), o lançamento da 2.ª edição da obra “Senhoras da Justiça – A Trajetória das Mulheres no Poder Judiciário e na Carreira Jurídica”, de autoria da desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas, Maria das Graças Pessôa Figueiredo. O evento ocorrerá no auditório do Centro Administrativo Des. José de Jesus Ferreira Lopes (Anexo da Sede do TJAM) e marcará a programação do “Dia Internacional da Mulher”.

A autora destaca que esta 2.ª edição teve o conteúdo ampliado para incluir informações sobre mulheres que se destacaram na Carreira Jurídica, uma vez que a 1.ª edição da obra contemplou aquelas que se destacaram na Magistratura. “Também destaco a presença feminina pioneira em cada Estado Federativo do Brasil, em que relaciono todas as mulheres que já alcançaram a Presidência dos Tribunais de Justiça estaduais e do Distrito Federal. É importante demonstrar que nem todos os Estados a mulher já ocupou o cargo mais alto do Poder Judiciário Estadual”, diz Graça Figueiredo.

Segunda mulher a ocupar a Presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (no biênio 2014/2016) em 131 anos de história da Instituição, Graça Figueiredo tem uma visão otimista acerca da questão da participação feminina e busca apontar no livro que, apesar do caminho árduo, a mulheres seguem desbravando e alçando voos mais altos dentro de um ambiente essencialmente masculino. “Com o passar dos anos obtivemos avanços significativos e seguiremos construindo um cenário mais equilibrado para o público feminino dentro da magistratura brasileira e de todas as carreiras jurídicas”, afirma ela na apresentação da obra.

Uma década de pesquisas

Resultado de 10 anos de pesquisas, o livro aborda, em suas 286 páginas, a evolução de um perfil feminino, a princípio, de natureza “conformada” na participação social e jurídica para os avanços gradativos, motivados por uma postura mais empoderada que permitiu às mulheres ampliar sua participação na magistratura, como juízas e desembargadoras; ou como ministras; procuradoras; promotoras de justiça; defensoras públicas; bem como na advocacia.

Ancorando as informações, o livro resgata personagens bíblicos - como Débora, juíza e profetisa de Israel; mitológicos - como a deusa Minerva; e também rememora fatos históricos - como a tragédia ocorrida em uma fábrica de tecidos, em 1857, em Nova York, quando foram queimadas vivas mulheres por reivindicar melhores condições de trabalho, tornando essa data um dia mundial de luta pelos direitos de igualdade das mulheres.

Da mesma forma, apresenta gráficos da composição dos Tribunais Superiores do Brasil, nos Tribunais de Haia e na Corte Penal Internacional, passando pelo Tribunais de Justiça dos Estados e Distrito Federal, com destaque ao Tribunal de Justiça do Amazonas, Corte da qual a autora é membro há mais de 43 anos.

Publicado pela Editora Valer, o livro é enriquecido com fotos e informações sobre as mulheres pioneiras da Justiça brasileira, destacando a primeira juíza do Brasil - Auri Moura Costa -, a primeira a ingressar na desembargatória; e as primeiras mulheres no Supremo Tribunal Federal (STF); no Tribunal Superior Eleitoral (TSE); no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Conselho Nacional de Justiça (CNJ), resgatando, ainda, a história das desembargadoras que ingressaram no Tribunal de Justiça do Amazonas, como Nayde Vasconcellos, Marinildes Costeira de Mendonça Lima e Liana Belém Pereira Mendonça de Souza.

“Esta valorosa obra preenche, induvidosamente, uma lacuna que existia na literatura acerca da história da mulher na magistratura brasileira, que graças à dedicação e ao préstito encetados pela desembargadora Graça, conduz ditosa homenagem à perseverança e ao sucesso das primeiras juízas no Brasil”, registra a jurista e ministra do Superior Tribunal de Justiça, Nancy Andrighi, na apresentação de “Senhoras da Justiça - A Trajetória das Mulheres no Poder Judiciário e na Carreira Jurídica”.

#PraTodosVerem – O card que ilustra a matéria mostra dois exemplares do livro de autoria da desembargadora Graça Figueiredo, que “flutuam” sobre um fundo cinza claro. Na capa do livro – elaborada em fundo preto – o nome da autora aparece no canto superior esquerdo, em letras douradas. No lado direito, ganha destaque uma imagem da deusa da justiça, também em tom dourado. O braço direito estendido da imagem, com uma espada na mão, atravessa grande parte da extensão da capa para a esquerda. Na mão direita, a figura segura uma balança. No lado esquerdo inferior vem o nome da obra: Senhoras da Justiça – A Trajetória das Mulheres no Poder Judiciário e na Carreira Jurídica", com a palavra “Justiça” escrita em dourado e as demais em branco. Logo abaixo, as informações: 2.ª edição e “Valer – Editora”.


Ramiro Neto - Núcleo de Divulgação da Esmam

Arte: Everson Santiago

Revisão Gramatical: Joyce Tino

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

esmam locationESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA DO AMAZONAS
Av. André Araújo - Aleixo, Tribunal de Justiça do Amazonas 
Centro Administrativo Des. José de Jesus Ferreira Lopes 
CEP: 69060-000;
Telefone: (92) 2129-6640
E-mail: esmam@tjam.jus.br

Save
Cookies user preferences
We use cookies to ensure you to get the best experience on our website. If you decline the use of cookies, this website may not function as expected.
Accept all
Decline all
Publicidade
Youtube
Accept
Decline
Analítico
Google Analytics
Accept
Decline