Efetuadas essas considerações relativas ao que se espera trivialmente de uma Corregedoria que privilegia o caráter pedagógico e preventivo de sua atuação, é importante destacar as sementes plantadas, de forma figurativa e também literal, para a construção de uma “Corregedoria Mais Verde” - baseada na inteligência do artigo 225 da Carta Magna e artigo 229 da Constituição Amazonense que destaca ser incumbência do Poder Público, e dessa tarefa não pode se afastar o Poder Judiciário, a proteção do Meio Ambiente para as presentes e futuras gerações, para tanto, o órgão investiu em ações de conscientização ambiental dos jurisdicionados.

Descarbonização

Nesse sentido, uma das primeiras ações da administração foi a descarbonização da cerimônia de posse, com o auxílio do Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza (IBDN) e ulterior plantio de 500 árvores para efeito de compensação ambiental. Saiba mais.

Canecas Ecológicas

Posteriormente, todos os servidores do órgão receberam canecas ecológicas com o propósito de reduzir o consumo de descartáveis. Ao mesmo tempo palestras foram proferidas para sensibilizar a equipe da Corregedoria. Oportunidade em que também foram distribuídas mudas de plantas de nativas para plantio doméstico.

Circuito Tela Verde

A parceria com o Ministério da Cultura para inserção da Corregedoria do Amazonas no Circuito Tela Verde, projeto que habilita espaços para exibição de vídeos com temática socioambientais fornecidos pelo Ministério do Meio Ambiente, também foi um grande passo no sentido de sensibilizar os diversos públicos que transitam pela sede do órgão. Hoje existem cerca de 1.500 salas espalhadas em todo o Brasil - e a recepção da Corregedoria Geral de Justiça do Amazonas é um desses ambientes que faz dos jurisdicionados, servidores e visitantes conhecedores e multiplicadores de boas práticas ambientais.

Liga da Sustentabilidade

Outra iniciativa bem-sucedida da CGJ na esteira ambiental foi a criação da Liga da Sustentabilidade que fez do Amazonas o oitavo Estado brasileiro a constituir uma rede para implementação de propostas que visam a racionalização de despesas e redução de impactos econômicos e ambientais. Os primeiros signatários foram Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM), Tribunal Regional do Trabalho -11a região (TRT), Justiça Federal – seção judiciária do Amazonas (JF/AM) e Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Projeto Sementes da Vida

Também de forma bem-sucedida, a corregedoria lançou o projeto “Sementes da Vida” como uma forma de estimular e robustecer a cidadania ambiental desde os primeiros momentos de vida. A iniciativa garante a cada criança nascida em maternidade pública de Manaus um certificado de plantio de árvore nativa da Amazônia, cuja espécie esteja em risco de extinção, devidamente georreferenciada para facilitar o acompanhamento da muda e fortalecer o vínculo da família com a natureza. O projeto visa atingir dois objetivos principais: ampliar o nível de arborização da cidade e despertar nas pessoas a consciência ecológica.

Tribunal de Justiça do Amazonas  2018 - Todos os direitos reservados