TJAM | CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA

Selo TJAM

Selo TJAM

Selo Ouro

corregedoria@tjam.jus.br   (92) 2129-6677

Corregedora-geral de Justiça do Amazonas participa de encontro nacional que aborda o impacto das novas tecnologias nos serviços judiciários

Cecoge Abertura

Desembargadora Nélia Caminha Jorge e juízes-corregedores auxiliares da CGJ/AM participam do 87º. Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça, que tem como tema central: “Justiça 4.0: A transformação digital do serviços brasileiros”.


Para debater a importância e o impacto das novas tecnologias nos serviços judiciários brasileiros, a corregedora-geral de Justiça do Amazonas, desembargadora Nélia Caminha e os juízes-corregedores auxiliares, Elza Vitória de Mello, Igor Campagnolli e Vanessa Leite Mota estão representando o Poder Judiciário Estadual no 87º. Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça, iniciado nesta quinta-feira (25) em São Luís-MA.

O encontro é promovido pelo Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça e foi organizado com dez palestras para favorecer o intercâmbio de experiência entre magistrados que atuam nos órgãos de correição da Justiça.

Dentre os conferencistas, o encontro de formação conta com a participação da Corregedora Nacional de Justiça e Ministra do Superior Tribunal de Justiça, Maria Thereza de Assis Moura e também do Ministro do Superior Tribunal de Justiça, Reynaldo Soares da Fonseca.

Nos dois dias de formação, os participantes participarão de debates e conferências com temas como: “Desenvolvimento de Serviços de Apoio Centralizado e o Impacto na Prestação Jurisdicional”; “Teletrabalho: Riscos e Oportunidades”; “Cartórios Digitais e SREI”; “Justiça 4.0: Inovações Tecnológicas no Poder Judiciário” e “Central de Regulação de Vagas: Garantindo direitos por meio da gestão prisional eletrônica”.

Também serão focos dos debates os temas: “Casamentos comunitários por Videoconferência”; “Projeto Sigma”; “Laboratórios de Inovação: Caminho criativo para a Justiça 4.0”; “Núcleos de Justiça 4.0: Instrumento para a gestão do acervo e saneamento das unidades jurisdicionais” e “Acesso à Justiça via tecnologia”.

Para a corregedora-geral de Justiça do Amazonas, desembargadora Nélia Caminha, o encontro é oportuno para socializar conhecimentos e experiências, com o objetivo de aprimorar a prestação da Justiça. “O Colégio Permanente de Corregedores tem como uma de suas atribuições promover o intercâmbio de experiências e este 87º. Encoge, ao abordar como tema central o impacto das novas tecnologias nos serviços judiciários, propiciará atualizações e a socialização de boas práticas para serem aplicadas pelas corregedorias de nossos tribunais. Fizemos questão de participar deste evento, com nossa equipe de magistrados, e pretendemos disseminar o que foi assimilado, no Amazonas”, afirmou a corregedora-geral, desembargadora Nélia Caminha.

Nesta sexta-feira (26), segundo dia de Encoge, além das conferências, também está programada uma reunião plenária com a participação de todos os corregedores-gerais de Justiça do País, e na referida plenária, a elaboração da “Carta de São Luís” com o resultado dos dois dias de debates e as diretrizes do encontro para serem aplicadas, como recomendações, pelos órgãos de correição dos Tribunais Estaduais no Brasil.

Homenagem

No primeiro dia do encontro, o Colégio Permanente de Corregedores de Justiça concedeu a Medalha de Honra ao Mérito “Desembargador Décio Antônio Erpen” a personalidades que têm contribuído para o fortalecimento, aperfeiçoamento e celeridade da prestação jurisdicional ou à causa da Justiça.

Pelo reconhecimento pela sua gestão à frente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) durante o biênio 2020-2021, o presidente da Corte de Contas, conselheiro Mario de Mello, foi um dos agraciados pela honraria, sendo a condecoração indicada pela corregedora-geral de Justiça do Amazonas, desembargadora Nelia Caminha.

Ao receber a Medalha, o presidente do TCE-AM agradeceu pelo reconhecimento e fez questão de compartilhar a outorga com todos os servidores do Tribunal de Contas do Amazonas. “Fico muito feliz e orgulhoso em poder participar desse evento de âmbito nacional, ainda mais recebendo essa bela homenagem que desperta em mim lindos sentimentos. É, sem dúvida, um momento de muita emoção para mim e representa o reconhecimento de que trilhamos o caminho correto durante essa terrível pandemia e que acertamos. Essa medalha também é de cada servidor do TCE-AM, que não mediu esforços para nos ajudar e reinventar um Tribunal, que não parou em nenhum momento”, comentou o conselheiro-presidente, Mario de Mello.

Além do presidente do TCE-AM, a Medalha Honra ao Mérito “Desembargador Décio Antônio Erpen” foi outorgada ao ministro do STJ, Reynaldo Soares da Fonseca; ao diretor presidente da Escola Nacional da Magistratura, Caetano Levi Lopes; ao diretor da escola Paulista da Magistratura, desembargador Luis Francisco Aguilar Cortez; ao presidente do Conselho dos Tribunais de Justiça, desembargador Voltaire de Lima Moraes; aos desembargadores Jamil Gedeon Neto, Joaquim Figueiredo dos Anjos e Josemar Lopes Santos (do Tribunal de Justiça do Maranhão); ao promotor de Justiça da Paraíba, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho; à presidente da Comissão de Direito Marítimo e Portuário, advogada Najla Buhatem Maluf e ao advogado Norberto José da Cruz Filho.

 

Afonso Júnior

Foto: Acervo CGJ/AM

SETOR DE COMUNICAÇÃO

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.